milan milan milan milan-brasil milan milan milan
para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

COPA DO MUNDO 2006 (ITÁLIA Campeã)

FINAL

 9 Julho  2006:  ITÁLIA            1 X 1  FRANÇA (a Itália ganha 5 a 3 nos pênaltis)

cannavaro

Final para o 3o Lugar

 8 Julho  2006:  Alemanha          3 X 1  Portugal

Semifinais

 4 Julho  2006:  Alemanha          0 X 2  Itália (após prorrogações)

 5 Julho  2006:  Portugal          0 X 1  França

ITÁLIA e FRANÇA se classificam para a Final.

Quartas de Final

30 Junho  2006:  Alemanha          1 X 1  Argentina (a Alemanha ganha 4 a 2 nos pênaltis)

                 Itália            3 X 0  Ucrânia


 1 Julho  2006:  Inglaterra        0 X 0  Portugal (o Portugal ganha 3 a 1 nos pênaltis)

                 Brasil            0 X 1  França

ALEMANHA, ITÁLIA, PORTUGAL e FRANÇA se classificam para as Semifinais.

Oitavas de Final

24 Junho  2006:  Alemanha          2 X 0  Suécia

                 Argentina         2 X 1  México (após prorrogações)

26 Junho  2006:  Itália            1 X 0  Austrália

                 Suíça             0 X 0  Ucrânia (a Ucrânia ganha 3 a 0 nos pênaltis)


25 Junho  2006:  Inglaterra        1 X 0  Equador

                 Portugal          1 X 0  Holanda

27 Junho  2006:  Brasil            3 X 0  Gana

                 Espanha           1 X 3  França

ALEMANHA, ARGENTINA, ITÁLIA, UCRÂNIA, INGLATERRA, PORTUGAL, BRASIL e FRANÇA se classificam para as Quartas de Final.

1a Fase

CHAVE A: ALEMANHA, POLÔNIA, EQUADOR, COSTA RICA

 9 Junho  2006:  Alemanha          4 X 2  Costa Rica
                 Polônia           0 X 2  Equador

14 Junho  2006:  Alemanha          1 X 0  Polônia

15 Junho  2006:  Equador           3 X 0  Costa Rica

20 Junho  2006:  Costa Rica        1 X 2  Polônia
                 Equador           0 X 3  Alemanha
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
ALEMANHA 9 8 - 2
EQUADOR 6 5 - 3
POLÔNIA 3 2 - 4
COSTA RICA 0 3 - 9

ALEMANHA e EQUADOR se classificam para as Oitavas de Final.


CHAVE B: INGLATERRA, SUÉCIA, PARAGUAI e TRINIDAD TOBAGO

10 Junho  2006:  Inglaterra        1 X 0  Paraguai
                 Suécia            0 X 0  Trinidad Tobago

15 Junho  2006:  Inglaterra        2 X 0  Trinidad Tobago
                 Suécia            1 X 0  Paraguai

20 Junho  2006:  Paraguai          2 X 0  Trinidad Tobago
                 Suécia            2 X 2  Inglaterra
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
INGLATERRA 7 5 - 2
SUÉCIA 5 3 - 2
PARAGUAI 3 2 - 2
TRINIDAD TOBAGO 1 0 - 4

INGLATERRA e SUÉCIA se classificam para as Oitavas de Final.


CHAVE C: ARGENTINA, HOLANDA, SÉRVIA MONTENEGRO e COSTA DO MARFIM

10 Junho  2006:  Argentina         2 X 1  Costa do Marfim

11 Junho  2006:  Holanda           1 X 0  Sérvia Montenegro

16 Junho  2006:  Argentina         6 X 0  Sérvia Montenegro
                 Holanda           2 X 1  Costa do Marfim

21 Junho  2006:  Costa do Marfim   3 X 2  Sérvia Montenegro
                 Holanda           0 X 0  Argentina
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
ARGENTINA 7 8 - 1
HOLANDA 7 3 - 1
COSTA DO MARFIM 3 5 - 6
SÉRVIA MONTENEGRO 0 2 - 10

ARGENTINA e HOLANDA se classificam para as Oitavas de Final.

A ARGENTINA se classifica em primeiro lugar na chave pelo melhor saldo de gols: +7 versus +2.


CHAVE D: MÉXICO, IRÃ, PORTUGAL e ANGOLA

11 Junho  2006:  México            3 X 1  Irã
                 Angola            0 X 1  Portugal

16 Junho  2006:  México            0 X 0  Angola

17 Junho  2006:  Portugal          2 X 0  Irã

21 Junho  2006:  Irã               1 X 1  Angola
                 Portugal          2 X 1  México
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
PORTUGAL 9 5 - 1
MÉXICO 4 4 - 3
ANGOLA 2 1 - 2
IRÃ 1 2 - 6

PORTUGAL e MÉXICO se classificam para as Oitavas de Final


CHAVE E: ITÁLIA, REPÚBLICA CHECA, ESTADOS UNIDOS, GANA

12 Junho  2006:  Itália            2 X 0  Gana
                 Estados Unidos    0 X 3  República Checa

17 Junho  2006:  Gana              2 X 0  República Checa
                 Itália            1 X 1  Estados Unidos

22 Junho  2006:  Itália            2 X 0  República Checa
                 Gana              2 X 1  Estados Unidos
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
ITÁLIA 7 5 - 1
GANA 6 4 - 3
REPÚBLICA CHECA 3 3 - 4
ESTADOS UNIDOS 1 2 - 6

ITÁLIA e GANA se classificam para as Oitavas de Final.


CHAVE F: BRASIL, CROÁCIA, JAPÃO e AUSTRÁLIA

12 Junho  2006:  Austrália         1 X 3  Japão

13 Junho  2006:  Brasil            1 X 0  Croácia

18 Junho  2006:  Brasil            2 X 0  Austrália
                 Japão             0 X 0  Croácia

22 Junho  2006:  Croácia           2 X 2  Austrália
                 Japão             1 X 4  Brasil
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
BRASIL 9 7 - 1
AUSTRÁLIA 4 5 - 5
CROÁCIA 2 2 - 3
JAPÃO 1 2 - 7

BRASIL e AUSTRÁLIA se classificam para as Oitavas de Final.


CHAVE G: FRANÇA, SUÍÇA, CORÉIA DO SUL e TOGO

13 Junho  2006:  França            0 X 0  Suíça
                 Togo              1 X 2  Coréia do Sul

18 Junho  2006:  França            1 X 1  Coréia do Sul

19 Junho  2006:  Togo              0 X 2  Suíça

23 Junho  2006:  Suíça             2 X 0  Coréia do Sul
                 Togo              0 X 2  França
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
SUÍÇA 7 4 - 0
FRANÇA 5 3 - 1
CORÉIA DO SUL 4 3 - 4
TOGO 0 1 - 6

SUÍÇA e FRANÇA se classificam para as Oitavas de Final.


CHAVE H: ESPANHA, UCRÂNIA, TUNÍSIA, ARÁBIA SAUDITA

14 Junho  2006:  Espanha           4 X 0  Ucrânia
                 Tunísia           2 X 2  Arábia Saudita

19 Junho  2006:  Espanha           3 X 1 Tunísia
                 Ucrânia           4 X 0 Arábia Saudita

23 Junho  2006:  Ucrânia           1 X 0 Tunísia
                 Espanha           1 X 0 Arábia Saudita
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
ESPANHA 9 8 - 1
UCRÂNIA 6 5 - 4
TUNÍSIA 1 3 - 6
ARÁBIA SAUDITA 1 2 - 7

ESPANHA e UCRÂNIA se classificam para as Oitavas de Final.

Jogos da ITÁLIA

Berlim, Domingo 9 de Julho de 2006. ITÁLIA  1 X 1  FRANÇA (a ITÁLIA ganha 5 a 3 nos pênaltis)

Marcadores: Zidane de pênalti aos 7 pt e Materazzi aos 19 pt.

O início é eletrizante e aos 6 minutos a torcida italiana fica assustada. O francês Malouda escapa, domina a bola no peito, entra na área e sofre falta de Materazzi. O juiz argentino Elizondo concede o pênalti que Zidane cobra com sangue frio, encobrindo o goleiro Buffon. A bola bate no travessão e cai perto da linha. Porém, dentro do gol sem qualquer margem de dúvida (França 1, Itália 0).
A Itália fica nervosa por alguns minutos, mas recupera seu equilíbrio ao empatar aos 19 minutos, ainda do primeiro tempo: Pirlo cobra escanteio da direita e Materazzi pula bem mais alto que Vieira para dar uma cabeceada forte e fazer o gol (França 1, Itália 1).
No fim do primeiro tempo a seleção italiana chega perto do segundo gol, quando Toni cabeceia no travessão após cobrança de escanteio. A França volta para o segundo tempo mais decidida a resolver a partida, mas a correria e o jogo aberto também permitem os contra-ataques italianos que chegam ao gol aos 17 minutos, com Toni, de cabeça, após cobrança de falta. Infelizmente o juiz anula porque Toni estava impedido quando a bola foi lançada. Impedimento muito duvidoso.
É a França quem mais pressiona nos minutos finais do segundo tempo, tentando evitar as prorrogações. Sem resultado. Aos 3 minutos da segunda prorrogação, Zidane tem uma atitude que diverge da elegância com que conduziu sua carreira: ele dá uma cabeçada no peito de Materazzi longe da ação do jogo. Denunciado pela defesa italiana, Zidane acaba expulso e encerra sua carreira melancolicamente.
Nos pênaltis, Pirlo (eleito melhor jogador da partida pelos observadores da FIFA) acerta o primeiro. Wiltord empata. Materazzi realiza a segunda cobrança. Trezeguet chuta no travessão. De Rossi marca o terceiro da Itália, Abidal converte o segundo para a França. Del Piero marca o quarto, Sagnol faz o terceiro francês. A última cobrança italiana é de Grosso, que faz o gol do título. A Itália ganha 5 a 3 nos pênaltis.
A Itália isola-se como segunda maior vencedora da história com quatro conquistas (1934, 1938, 1982 e 2006), atrás apenas dos cinco títulos brasileiros.

Escalação da Itália (4-4-1-1):
Buffon
Zambrotta, Cannavaro, Materazzi, Grosso
Camoranesi (Del Piero), Gattuso, Pirlo, Perrotta (De Rossi)
Totti (Iaquinta)
Toni


Dortmund, Terça Feira 4 de Julho de 2006. ITÁLIA  2 X 0  ALEMANHA

Marcadores: Grosso aos 13 da 2ª prorrogação e Del Piero aos 15 da 2ª prorrogação.

A seleção da Itália tentará o seu quarto título mundial no próximo Domingo, em Berlim, contra o vencedor do jogo entre França e Portugal. Os dois gols que abriram esse caminho vieram no final da segunda prorrogação contra a Alemanha, quando todos os jogadores já se preparavam para mais uma cobrança de pênaltis. Foram gols que transformaram em heróis dois jogadores pouco notados no Mundial: o lateral Grosso e o atacante Del Piero.
O primeiro foi um gol de craque: Del Piero bate escanteio, Pirlo ajeita na área para Grosso, que gira o corpo e bate cruzado, sem chance para o goleiro Lehmann. Faltavam dois minutos para acabar a segunda prorrogação.
Desesperada, a Alemanha foi toda à frente e deu espaço para que, dois minutos depois, Gilardino avançasse, desse uma cortada seca no zagueiro e lançasse Del Piero, pela direita, na cara do gol. Com classe, este mandou a bola no outro canto, longe do alcance de Lehmann.

Escalação da Itália (4-4-1-1):
Buffon
Zambrotta, Cannavaro, Materazzi, Grosso
Camoranesi (Iaquinta), Gattuso, Pirlo, Perrotta (Del Piero)
Totti
Toni (Gilardino)


Hamburgo, Sexta Feira 30 de Junho de 2006. ITÁLIA  3 X 0  UCRÂNIA

Marcadores: Zambrotta aos 6 pt e Toni aos 16 st e aos 26 st.

A Itália confirma o seu favoritismo e vence a Ucrânia por 3 a 0 pelas quartas-de-final da Copa do Mundo e terá de enfrentar a Alemanha nas semifinais, na próxima terça-feira, em Dortmund.
Logo aos seis minutos do primeiro tempo, a Itália encontra o gol graças à falha do goleiro adversário em chute de fora da área do lateral Zambrotta (1 a 0). Com a vantagem no placar, a Itália, uma equipe genuinamente defensiva, coloca os seus meio-campistas e defensores na intermediária para tocar a bola de um lado para o outro, esperando que os ucranianos cometam algum erro.
A Ucrânia, que tem a obrigação de lutar pelo empate, tenta, sem qualquer inspiração, alcançar a grande área italiana e para se ter uma idéia da fragilidade do setor ofensivo ucraniano, o goleiro italiano Buffon faz sua primeira defesa somente aos 40 minutos.
No segundo tempo, a Ucrânia resolve arriscar tudo e se abre em busca do gol de empate. A movimentação do jogo aumenta e a partida fica muito mais animada para os espectadores. Porém, apesar da pressão da Ucrânia, é a Itália que marca o segundo gol, aos 16 minutos, com cabeceada de Toni após cruzamento de Totti (2 a 0).
Aos 26 minutos, Zambrotta novamente vai ao ataque, faz bela jogada individual pela esquerda, se livra de dois marcadores e cruza rasteiro na grande área para Toni marcar seu segundo gol na partida (3 a 0).

Escalação da Itália (4-4-1-1):
Buffon
Zambrotta, Cannavaro, Barzagli, Grosso
Camoranesi (Oddo), Gattuso (Zaccardo), Pirlo (Barone), Perrotta
Totti
Toni


Kaiserslautern, Segunda Feira 26 de Junho de 2006. ITÁLIA  1 X 0  AUSTRÁLIA

Marcador: Totti de pênalti aos 50 st.

Logo no início do segundo tempo acontece o fato que muda completamente o panorama da partida. Aos cinco minutos, o zagueiro italiano Materazzi comete uma falta sobre o australiano Bresciano e acaba expulso. A expulsão será considerada exagerada por muitos jornalistas.
Com um homem a menos em campo, o treinador Lippi opta por colocar o zagueiro Barzagli no lugar do atacante Toni. Mesmo com a desvantagem numérica a Itália se arrisca diante de uma Austrália que demora para se aproveitar do presente que recebeu. Del Piero continua muito mal e, aos 30 minutos, é substituído por Totti.
Parece que o jogo vai para as prorrogações. Entretanto, nos últimos segundos dos acréscimos, o lateral esquerdo Grosso dribla um adversário dentro da área australiana e cai. O juiz marca um pênalti considerado duvidoso por muitos jornalistas. A estrela da Itália, o meia-atacante Totti, assume a responsabilidade de cobrar e não falha, classificando os italianos para as Quartas de Final.

Escalação da Itália (4-3-1-2):
Buffon
Zambrotta, Cannavaro, Materazzi, Grosso
Gattuso, Pirlo, Perrotta
Del Piero (Totti)
Toni (Barzagli), Gilardino (Iaquinta)


Hamburgo, Quinta Feira 22 de Junho de 2006. ITÁLIA  2 X 0  REPÚBLICA CHECA

Marcadores: Materazzi aos 26 pt e Inzaghi aos 44 st.

A seleção da Itália derrota em Hamburgo a da República Checa com o placar de 2 a 0 e garante a primeira colocação no Grupo E. Os gols são marcados por dois reservas: o zagueiro Materazzi e o atacante Inzaghi. Nas Oitavas de Final, a Itália enfrentará a Austrália, jogo aparentemente fácil.
Precisando apenas de um empate para garantir a vaga, a Itália entra em campo com apenas um atacante nato: Gilardino. Na vaga de Toni, titular nas duas primeiras partidas da Copa, o técnico Lippi escala o meia Camoranesi, avançando Totti.
A Itália passa em vantagem aos 26 minutos do primeiro tempo: Totti cobra escanteio da direita do ataque e o zagueiro Materazzi, que havia entrado no lugar de Nesta dez minutos antes, sobe mais alto que todo mundo e cabeceia, no canto direito, sem chances para o goleiro Cech. Depois do gol, a Itália se fecha e a República Checa, nervosa, não consegue mais incomodar o gol de Buffon. No fim do primeiro tempo, o golpe decisivo: o meia Polak, que já tinha cartão amarelo, faz nova falta violenta e é expulso.
A Itália joga todo o segundo tempo em vantagem numérica e fecha o placar aos 44 minutos: em contra-ataque rápido, Inzaghi entra na área, dribla o goleiro e toca para o gol vazio, marcando o gol do 2 a 0.

Escalação da Itália (4-3-2-1):
Buffon
Zambrotta, Cannavaro, Nesta (Materazzi), Grosso
Gattuso, Pirlo, Perrotta
Totti, Camoranesi (Barone)
Gilardino (Inzaghi)


Kaiserslautern, Sábado 17 de Junho de 2006. ITÁLIA  1 X 1  ESTADOS UNIDOS

Marcadores: Gilardino aos 22 pt e gol contra de Zaccardo aos 27 pt.

De forma surpreendente a seleção dos Estados Unidos dita o ritmo de boa parte do primeiro tempo. Mas, quando o domínio americano é mais forte, aos 22 minutos, a Itália abre o marcador: Pirlo cobra falta pela direita, a zaga falha ao tentar fazer a linha do impedimento e Gilardino mergulha para completar de cabeça, sem chances para o goleiro Keller.
A vantagem italiana dura pouco porque aos 27minutos os americanos igualam o placar: Convey cobra falta pela direita e Zaccardo tenta cortar, mas acaba chutando para o próprio gol (!).
Dois minutos mais tarde, De Rossi dá uma cotovelada em McBride, sendo merecidamente expulso pelo árbitro. O atacante dos EUA sofre um ferimento embaixo do olho esquerdo, sangra muito e precisa ser atendido pelos médicos.
Aos 44 minutos do primeiro tempo o americano Mastroeni dá um carrinho forte em Pirlo e também recebe cartão vermelho: 1 a 1 no placar, dez contra dez em campo. Logo no início da etapa final o zagueiro americano Pope, que já tinha cartão amarelo por causa de uma falta em Gilardino, comete nova infração sobre o mesmo atacante e é expulso. Agora é a seleção italiana a ser em vantagem numérica: 10 contra 9.
Os italianos pressionam durante todo o segundo tempo, mas não conseguem ganhar o jogo que termina empatado em 1 a 1.

Escalação da Itália (4-3-1-2):
Buffon
Zaccardo (Del Piero), Cannavaro, Nesta, Zambrotta
Perrotta, Pirlo, De Rossi
Totti (Gattuso)
Gilardino, Toni (Iaquinta)


Hannover, Segunda Feira 12 de Junho de 2006. ITÁLIA  2 X 0  GANA

Marcadores: Pirlo aos 40 pt e Iaquinta aos 38 st.

A Itália aproveita as falhas da defesa do Gana e faz uma boa estréia na Copa do Mundo de 2006. Em Hannover, nesta Segunda Feira, a equipe comandada por Marcello Lippi apresenta um futebol mais ofensivo do que está acostumada e conta com os erros do adversário para vencer por 2 a 0, gols de Pirlo e Iaquinta.
O primeiro tempo é repleto de oportunidades de gol. Mais organizada em campo, a Itália cria a maioria delas e chega ao gol aos 40 minutos, quando Pirlo recebe cobrança de escanteio de Totti e, completamente sem marcação, bate cruzado do bico da área. A bola entra no canto esquerdo do goleiro Kingson.
Na etapa final, o ritmo da partida cai bastante e a Itália fecha o placar aos 38 minutos quando Kuffour erra na hora de recuar para Kingson e entrega a bola para Iaquinta. O atacante, que havia substituído Gilardino, ainda dribla o goleiro antes de balançar as redes.
Pirlo é escolhido pela FIFA como o melhor jogador em campo. “Não foi apenas o gol. Ele conseguiu ótimas jogadas tanto na parte defensiva como no ataque. Ele ainda ajudou muito a equipe e foi parte importante do esquema do treinador Marcello Lippi”, disse a FIFA em seu site oficial.

Escalação da Itália (4-3-1-2):
Buffon
Zaccardo, Cannavaro, Nesta, Grosso
Perrotta, Pirlo, De Rossi
Totti (Camoranesi)
Gilardino (Iaquinta), Toni (Del Piero)


para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

logotipo do Milan
Valid XHTML 1.1!   Valid CSS!